Como se portar em uma entrevista de emprego

Atualmente trabalho na área TI e tenho visto com grande frequência a migração de funcionários de uma empresa para outra. Nesse modelo, é muito comum conhecermos profissionais com 22 anos de idade e que já passaram por mais de 4 empresas.

Será que isso acontece por causa do aumento de vagas disponíveis no mercado? … ou isso está relacionado com o fato que a geração Y quer um crescimento exponencial e alcançar grandes cargos e salários no menor tempo possível?

Independente de qual seja o motivo pelo qual as pessoas deixam uma empresa em busca de uma nova oportunidade, precisamos sempre estar preparados para uma entrevista afim de que possamos obter uma excelente negociação. Seja para um cargo especifico ou apenas um salário superior.

Toda boa negociação precisa ser boa para os dois negociadores e infelizmente isso raramente acontece em uma entrevista de emprego, pois de um lado, ou melhor, do lado do empregador ele geralmente está muito mais preparado que você, pois ele já sabe todas as informações necessárias para o cargo em questão e uma das principais é o orçamento previsto para essa contratação. Como você não sabe o quanto ele tem disponível para te pagar você corre um risco de ficar muito abaixo ou até se colocar muito acima do que ele havia planejado e isso poderá inviabilizar a contratação.

Bom… você conhece as suas desvantagens em uma negociação de emprego. Então… quais serão as suas estratégias para equilibrar essa partida?

Vamos a alguns tópicos que julgo importante.

Quem não é visto, não é lembrado

Como você chegou a entrevista?

  1. Você enviou um currículo para a empresa?
  2. Foi contactado através do linkedin?
  3. Alguém passou seu email para o recrutador?

Essas três perguntas dizem a respeito da sua visibilidade para com o mercado. Essa visibilidade precisa ser construída e cultivada diariamente e essa é uma grande dificuldade do profissional mais técnico, pois muitos chegam a ter dificuldades para se relacionar com outras pessoas. Claro que isso é um exemplo extremo. Todo profissional precisa se preocupar com a sua visibilidade e como deve construir isso. Não existe uma receita de 5 passos do sucesso. Cada um, na sua respectiva área deverá encontrar sua estratégia.

Vamos a um exemplo: na área que trabalho conheço muitos programadores que se relacionam muito pouco com outras pessoas, muitas vezes por serem introvertidas. Para esses a minha dica inicial é fazer um perfil no linkedin detalhando as suas experiências em projetos e tecnologias utilizadas, participar de projetos open sources de frameworks seja desenvolvendo colaborativamente ou apenas ajudando na tradução e reportando bugs e também criando seus próprios projetos open sources no github.

Outra dica que eu dou é de participar de diferentes eventos de tecnologia dentro e fora da sua região a fim de sempre ampliar o conhecimento e principalmente a sua rede de relacionamento e nisso o seu linkedin poderá lhe ajudar pois servirá para você amarrar os relacionamentos recém criados.

Veja nesse link alguns números que vão mudar a sua forma de pensar quanto a necessidade de um perfil atualizado no linkedin. (EXAME):

http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/10-numeros-que-vao-convencer-voce-a-rever-seu-perfil-online

Você já está empregado?

Essa pergunta eu considero fundamental, pois se você estiver desempregado involuntariamente, ou seja, foi demitido, não terá muita margem para negociar. No contrário, caso esteja bem empregado, estará em melhores condições para chegar em um resultado muito melhor. O fato de você estar empregado ajudará você a se manter menos ansioso e precipitado tornando o jogo mais favorável para você.

Claro que não podemos esquecer de um detalhe: como você chegou a essa entrevista? … Foi contactado ou você que foi atrás dessa oportunidade? … Se você foi atrás da oportunidade isso poderá significar insatisfação e novamente poderá beneficiar o recrutador. Fique sempre atento nos passos que você está dando.

Tranquilidade vs. Ansiedade

Esse poderá ser o diferencial ou o fracasso de sua negociação. Certa vez, ouvindo um podcast sobre dicas de negociação pude aprender sobre o diferencial apresentado por um oriental em uma negociação.

Todo oriental, por demonstrar muito pouco o seu sentimento, não entrega o jogo se mostrando muito ansioso, feliz ou descontente com a negociação, pelo contrário, sua aparência serena chega a deixar o negociador em dúvida sobre o resultado final da negociação. Isso me fez ver o quanto eu perco por ser ansioso. A partir dessa ilustração passei a me planejar sobre como agiria nas diferentes situações e perguntas colocadas em qualquer reunião e isso começou a fazer muita diferença na minha vida.

Não se deixe levar por suas emoções. Elas podem prejudicar a sua negociação. Controle sua ansiedade e também seus ânimos. Planeje as suas reações e se possível ensaie em frente ao espelho.

Sinceridade e Autoconfiança

Esses dois assuntos eu não abro mão. Por ser cristão sempre optei em falar a verdade, inclusive quando me perguntam o quanto eu ganho atualmente e por incrível que parece nunca me senti prejudicado por isso. A sinceridade é o principio para confiança e a confiança é algo muito difícil de ser construído e fácil de ser quebrado. Por isso invista nisso pois isso construirá o seu caráter.

Já a autoconfiança está relacionado com a sua própria valorização. Nessa negociação você precisa entender que você é o seu próprio produto e existe alguém querendo  oferecer algo por você, ou seja, um cargo e um salário.

Não se diminua mas também não minta, apenas fale com convicção de suas qualidades e seus diferenciais. Afinal de contas, se você não acreditar no seu próprio produto, ou seja, em você mesmo como poderá esperar uma boa negociação?

O que preciso avaliar em uma proposta?

Isso vai depender muito do momento da sua vida e da estratégia que deseja seguir. Em alguns momentos, e bem raramente, o salário deverá ser o seu principal objetivo. Muitos estão atrás de grandes oportunidades, ou seja, um cargo promissor, uma grande empresa com excelente plano de carreira ou até mesmo um projeto que poderá servir de trampolim em seus objetivos profissionais.

Então eu diria: faça uma planilha para comparar todos os benefícios e malefícios do seu emprego atual e o novo. Além disso avalie o que a sua carreira está precisando nesse momento.

Se me permitem, eu ainda deixaria um plus a vocês que é: ore muito antes de decidir e converse com algum confidente seu que pode ser sua esposa/marido, alguém da família ou um amigo e quando decidir agarre essa nova oportunidade com todas as tuas forças e faça acontecer.

Bom.. O texto ficou grande mas espero que sirva para ajudar alguém. Compartilhe aqui suas experiências e fique a vontade para comentar.

Grande abraço

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *